Desafios do e-commerce de moda

Quando falamos de uma loja virtual é natural a comparação com uma loja física. E independente do ambiente, o cliente deve sentir-se igualmente bem atendido, com as mesmas opções de produtos e serviços. Porém, a gestão de ambos os canais possuem as suas peculiaridades.

Para quem trabalha com o segmento de vestuário no e-commerce, existem alguns aspectos que podem ser o fator decisivo entre ser bem ou não sucedido neste mercado.

Cadastro do produto

O cadastro do produto é o protagonista do negócio online, já que é um dos fatores de grande relevância para trazer audiência à loja através de informações comerciais e técnicas, o principal responsável pela compra assertiva, assim como pelas trocas e devoluções.

No cadastro de produtos com grades, utilizado pela maioria dos fornecedores e fabricantes do ramo da moda, há o agrupamento de variações de determinado produto, por exemplo:

Grade A3342

  • 3 tênis amarelo tam 33,
  • 3 tênis amarelo tam 34,
  • 4 tênis amarelo tam 35,
  • 2 tênis amarelo tam 36.

Essas informações, normalmente estão presentes na nota fiscal como “tênis amarelo – quantidade 12”.

Também temos como conceito de variação o “produto pai” e “produto filho”, que no exemplo acima seria: o “produto pai” o tênis e o “produto filho” a especificação “tênis amarelo tamanho 35”.

O conceito de pai e filho é o princípio para separação do SKU (stock keeping unit ou, em tradução livre, unidade de variação de estoque). E como diferenciamos o SKU? Através do código de barras. Cada variação possui um código de barras único, ou seja, o “tênis amarelo tamanho 35” tem um código diferente do “tênis amarelo tamanho 36”.

Para todo o segmento de e-commerce o cadastro correto do SKU é imprescindível. Entretanto, artigos de moda, em que o mesmo produto com a mesma cor possui tamanhos diferentes, este ponto requer ainda mais atenção e é peça-chave para uma boa gestão do estoque.

Controle de estoque

Muitas lojas físicas ainda não possuem o controle assertivo dos seus estoques quanto a variações de SKU. No dia a dia, quando um cliente solicita determinado produto, o vendedor vai até o depósito e confere se tem a opção desejada. Nesses casos, o risco de vender um produto errado é mínimo se comparado ao e-commerce, em que a mercadoria é entregue somente após o pagamento.

No comércio eletrônico a gestão do estoque é iniciada ainda na entrada do produto no estoque. Ao receber uma nota fiscal do fornecedor com a grade agrupada, o lojista precisa separar esta grade, contar e dar a entrada correta para a quantidade de cada variação. Na hora de enviar o produto é preciso a mesma atenção para que a mercadoria despachada seja exatamente a solicitada.

Existem sistemas que ajudam a controlar este processo, os chamados WMS (Warehouse Management System), cujo propósito é o gerenciamento de estoque através do  desmembramento dos produtos da nota fiscal com a grade agrupada, por meio de conferência na entrada e na saída da mercadoria. Alguns ERPs (Enterprise Resource Planning) também possuem funcionalidades de WMS.

Para vender tanto na loja virtual quanto em marketplaces é essencial a gestão do cadastro de produto e estoque, evitando assim, causar transtornos ao consumidor e gastos extras para o seu negócio. Afinal, sabemos que a construção de uma marca de confiança no mundo online é um trabalho árduo que requer cuidado e atenção especial com o cliente, já que pode ser perdida em um clique.

Receba os conteúdos desenvolvidos pelos nossos especialistas: